Caldas Novas, Jacutinga, Águas de Lindóia e Monte Sião

Quatro da manhã. Doze horas de viagem. Quatro da tarde. Caldas Novas.

Saímos aqui do litoral de madrugada e pegamos a estrada no carro lotado de malas rumo a Caldas Novas, GO. A viagem foi beeeeeem longa e cansativa. Chegamos no nosso hotel, L’Aqua Di Romae ficamos maravilhados. O grupo Di Roma possui muitos empreendimentos na cidade como hotéis, resort e parque aquático. É gigantesco!

O lugar onde ficamos parecia uma cidade de mentira dentro de Caldas Novas. Dentro do complexo de hotéis existem 5 “bairros”. Cada “bairro” é fechado e possui vários apartamentos divididos em blocos que vão de A a Z. A área comum é o parque aquático com várias piscinas de água quente – que funciona 24h – e o restaurante. Ficamos no L’Aqua IV, bloco K. Perto da entrada, mas ainda dentro do complexo, há padaria, pizzaria, sorveteria, farmácia e lojas. Como uma cidade mesmo.

Dentro do hotel é preciso usar um cartão recarregável para comprar as coisas e uma pulseira com a identificação do L’Aqua o tempo todo (O tempo todo mesmo, do check in ao check out, no nosso caso, 7 dias depois). O apartamento que ficamos tinha uma mini cozinha, sala, quarto e banheiro e acomoda tranquilamente até quatro pessoas. Cada L’Aqua é diferente.

Lá dentro também fica o Jardim Japonês, um lugar lindo cheio de tradições. Para entrar é preciso pagar 5 reais e pode ficar o tempo que quiser. Por todo o complexo do Di Roma há fotógrafos que, de vez em quando, pedem para tirar fotos que são vendidas depois. No Jardim Japonês o fotógrafo também é um guia. Lá ele nos falou sobre os símbolos e cultura japonesa.

O centro da cidade é incrível. Muito cheio, muito iluminado, muitas lojas. A cidade estava cheia de turistas e em meio a muntidão havia diversas atrações: parque de diversões, trenzinho turístico estilo Carreta Furacão, personagens andando pelas ruas, corujas para tirar foto, música, restaurantes de todos os tipos e lojas. Uma coisa que me chamou muito a atenção é que há muitas lojas específicas tipo: sorveteria, biquinis, bóias camisetas, pijama, etc.

Caldas Novas investe muito em turismo. É quase impossível não se encantar com tudo aquilo acontecendo. Na enorme feira de comida e artesanato pude provar o famoso empadão goiano (uma empada gigante recheada com frango, azeitona, linguiça, palmito, queijo, tomate e várias outras coisas). É preciso ser forte.

Depois de sete lindos dias de sol e piscina em Caldas Novas, pegamos o carro e paramos em Jacutinga, MG, capital das malhas. 90% das lojas da pequena cidade é de roupas e é tudo muito barato. Foi possível comprar casacos por 15 reais. Jacutinga é a coisa mais fofa.

Mais a tarde fomos para Águas de Lindóia, SP,  onde passamos a noite. No dia seguinte partimos para o último dia de viagem e compras em Monte Sião, MG,  também com muuuuuitas lojas de malhas a preços muito bons. Trouxe alguns casacos e doces e queijo de Minas, é claro.

Voltar pra casa foi bem triste.

Pulseira do L’Aqua Di Roma

Jardim Japonês, Cadas Novas
L’Aqua Di Roma IV

Shopping Serra Verde, Caldas Novas
Jacutinga, MG
Águas de Lindóia, SP
Águas de Lindóia, SP
Monte Sião, MG
Monte Sião, MG
Monte Sião, MG
Monte Sião, MG
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s